Mar 23

Pantanal, esse tesouro é brasileiro

Pantanal, tem a beleza de um lugar único e poderoso, mas ao mesmo tempo muito frágil. Na magia do equilíbio ecológico, onde o subir e o baixar das águas, resultam na renovação da fauna e da flora. Esse vídeo que faz parte de um projeto, (Obrigada por compartilhar) também é um chamado para nós engajarmos na luta da preservação do nosso planeta. Vamos fazer uma reflexão.

 

Aug 06

O amor

rosa

O amor é a única libertação do apego. Quando você ama tudo, não está preso a nada.
Na verdade, o fenômeno do apego precisa ser entendido. Por que você se agarra a algo? Porque tem medo de perdê-lo.Talvez alguém possa roubá-lo. Seu medo é de que amanhã você não possa ter o que tem hoje. Quem sabe o que acontecerá  amanhã? A mulher ou o homem que você ama… qualquer movimento é possível: vocês podem se aproximar ou podem se distanciar. Vocês podem novamente se tornar estranhos ou podem ficar tão unidos que não seria correto dizer nem mesmo que vocês são duas pessoas diferentes; é claro, existem dois corpos, mas o coração é um só, a canção do coração é uma só e o êxtase os envolve como uma nuvem. Vocês desaparecem nesse êxtase: você não é você, ela não é ela. O amor passa a ser tão total, tão grande e irresistível que você não pode permanecer você mesmo; você precisa submergir e desaparecer. Nesse desaparecimento, quem se prenderá, e a quem? Tudo é. Quando o amor desabrocha em sua totalidade, tudo simplesmente é. O receio do amanhã não surge, daí não surgir a questão do apego. – OSHO –

Osho originalmente é um título de reverência concedido a certos mestres na tradição Zen do Budismo. Por exemplo, “Osho Bodhidharma”.
Atualmente, o título é mais comumente relacionado com o controverso filósofo indiano e líder religioso originalmente conhecido como Bhagwan Shree Rajneesh (Osho (Bhagwan Shree Rajneesh)).

Jun 28

Minutos de Reflexão

mocaaguamov

Mudanças…

E tudo mudou
O rouge virou blush
O pó-de-arroz virou pó-compacto
O brilho virou gloss
O rímel virou máscara incolor

A Lycra virou stretch
Anabela virou plataforma
O corpete virou porta-seios
Que virou sutiã
Que virou lib, Que virou silicone

A peruca virou aplique, interlace, megahair, alongamento
A escova virou chapinha
‘Problemas de moça’ viraram TPM
Confete virou MM
A crise de nervos virou estresse

A chita virou viscose.
A purpurina virou gliter
A brilhantina virou musse
Os halteres viraram bomba
A ergométrica virou spinning

A tanga virou fio dental
E o fio dental virou anti-séptico bucal
Ninguém mais vê…
Ping-Pong virou Babaloo
O a-la-carte virou self-service

A tristeza, depressão
O espaguete virou Miojo pronto
A paquera virou pegação
A gafieira virou dança de salão
O que era praça virou shopping

A areia virou ringue
A caneta virou teclado
O long play virou CD
A fita de vídeo é DVD
O CD já é MP3

É um filho onde éramos seis
O álbum de fotos agora é mostrado por email
O namoro agora é virtual
A cantada virou torpedo
E do ‘não’ não se tem medo

O break virou street
O samba, pagode
O carnaval de rua virou Sapucaí
O folclore brasileiro, halloween
O piano agora é teclado, também

O forró de sanfona ficou eletrônico
Fortificante não é mais Biotônico
Bicicleta virou Bis
Polícia e ladrão virou counter strike
Folhetins são novelas de TV

Fauna e flora a desaparecer
Lobato virou Paulo Coelho
Caetano virou um chato
Chico sumiu da FM e tv
Baby se converteu

RPM desapareceu
Elis ressuscitou em Maria Rita?
Gal virou fênix
Raul e Renato,
Cássia e Cazuza,

Lennon e Elvis,
Todos anjos
Agora só tocam lira…
A AIDS virou gripe
A bala antes encontrada agora é perdida

A violência está coisa maldita!
A maconha é calmante
O professor é agora o facilitador
As lições já não importam mais
A guerra superou a paz

E a sociedade ficou incapaz…
… De tudo. Inclusive de notar essas diferenças.
Por: Veríssimo, Luiz Fernando

May 19

A Chuva é boa para dar um tempo

Hoje quando amanheceu, a claridade já anunciava um dia sem chuva. Choveu nos últimos dias e como sempre, o céu fica um pouco triste e cinzento.

aqui.chuva 012

Eu gosto de chuva, aliás do chovendinho. Aquela que vem tranquila e que me inspira com seu barulhinho.É bom para se aconchegar e descansar embaixo de umas cobertas, ficar bem quietinha e quentinha. Muito bom para reflexão, colocar os pensamentos em dia. E ontem mesmo , eu estava me recordando do tempo , e lembrei-me do texto poema A chuva de Arnaldo Antunes, que tanto me inspirou , para criar atividades com meus alunos. É muito interessante e sempre atual, um texto rico em situações e idéias que inspira a cada frase à criação de mil imagens. Com certeza , esse texto vai também inspirar muitas pessoas e muitas vidas em qualquer época.

cachoeira

A chuva

Arnaldo Antunes

A chuva derrubou as pontes. A chuva transbordou os rios.

A chuva molhou os transeuntes. A chuva encharcou as praças.

A chuva enferrujou as máquinas. A chuva enfureceu as marés.

A chuva e seu cheiro de terra. A chuva com sua cabeleira.

A chuva esburacou as pedras. A chuva alagou a favela.

A chuva de canivetes. A chuva enxugou a sede.

chuva anoiteceu de tarde. A chuva e seu brilho prateado.

A  chuva de retas paralelas sobre a terra curva.

A chuva destroçou os guarda-chuvas. A chuva durou muitos dias.

chuva apagou o incêndio. A chuva caiu.

A chuva derramou-se. A chuva murmurou meu nome.

A chuva ligou o pára-brisa. A chuva acendeu os faróis.

A chuva tocou a sirene. A chuva com a sua crina.

A chuva encheu a piscina. A chuva com as gotas grossas.

A chuva de pingos pretos. A chuva açoitando as plantas.

A chuva senhora da lama. A chuva sem pena. A chuva apenas.

A chuva empenou os móveis. A chuva amarelou os livros.

A chuva corroeu as cercas. A chuva e seu baque seco.

A chuva e seu ruído de vidro. A chuva inchou o brejo.

A chuva pingou pelo teto. A chuva multiplicando insetos.

A chuva sobre os varais. A chuva derrubando raios.

A chuva acabou a luz. A chuva molhou os cigarros.

A chuva mijou no telhado. A chuva regou o gramado.

A chuva arrepiou os poros. A chuva fez muitas poças.

A chuva secou ao sol.